Related Posts with Thumbnails

Máquinas e ferramentas

Porque comprar esquadrias de PVC?





O PVC (Poli Cloreto de Vinila) é um material plástico não 100% originário do petróleo.
Sua principal matéria-prima é um recurso inesgotável na natureza: 57% de cloro (derivado do sal marinho) e 43% de eteno (derivado do petróleo).
O PVC é reciclável e auto-extinguível, ou seja, não propaga fogo, é inerte e, portanto, não agride a natureza.
É caracterizado como um material de aplicação de longo ciclo de vida, então seu tempo de vida útil, antes do descarte para o meio ambiente, é de seguramente mais de 20 anos.
PVC proporciona qualidade, resistência, durabilidade e atributos técnicos que estão agregados a seu processo de produção totalmente industrializado, limpo e ecologicamente correto.
Um estudo realizado pelo governo do Japão constatou que se as janelas de alumínio, que representam cerca de 90% do total das janelas daquele país, fossem substituídas por esquadrias de PVC, parte da meta do Japão no Protocolo de Kyoto seria atingida.
Isso porque o isolamento térmico proporcionado pelo PVC é três vezes maior que o do alumínio. 
Dessa forma, os aparelhos de calefação e refrigeração consumiriam menos energia elétrica e consequentemente menor quantidade de CO2/resíduos de carbono do efeito estufa seria emitida.
Além do mercado da construção, o PVC, por ser atóxico, leve, resistente, impermeável e não inflamável, é indicado para diversas áreas, do painel do carro à fabricação de bolsas de sangue. 
No Brasil a reciclagem do PVC é realizada há décadas e existe uma estrutura industrial organizada para este fim. 
Além da tradicional reciclagem mecânica, existem disponíveis outras tecnologias como a reciclagem energética e química.
Devido as suas características, fica evidente que o PVC é a matéria-prima do desenvolvimento sustentável, tanto por sua versatilidade de aplicação, como sua destinação final.
Gostou dessa matéria?
Cadastre seu e-mail para receber nossa matérias.
Deixe seu comentário,ou acesse nossas redes sociais.
Não deixe que seguir O Azulejista nas redes sociais:




0 comentários:

Postar um comentário

Banner Hotwords